2 anos do blog…

Hoje 11-05-2016 o blog esta completando 2 anos de vida!!!! Yeyyyyy… e como o tempo passou rápido, “parece que foi ontem” que tive a ideia de começar a escrever aqui e de também, mostrar para o mundo como a maternidade me transformou e o quanto ela ainda vai me transformar, queria e ainda continuo querendo compartilhar todo esse lindo processo da natureza na minha vida, um mundo totalmente desafiador que a recompensa vem apenas de um lindo sorriso, pois não tem nada mais bonito do que poder admirar a beleza do sorriso de um filho, o sorriso que faz o universo parar enquanto você curte tudo em câmera lenta, tentando ler todos os movimentos gerados naquele corpinho pelo simples fato do sorrir não ter um motivo mega especial e é essa simplicidade que me encanta ainda mais!

Ahh esse amor… o que seria da minha vida sem ele? Com certeza dormirias noites inteiras, mas não seria nada comparado em poder sentir o cheirinho delas, tão únicos, tão diferentes e tão gostosos, um cheiro que me traz paz e ao mesmo tempo me alucina, mesmo eu estando consciente e vivendo o presente com todos os meus sentidos multiplicados.

Como pode Deus ter criado tanta perfeição em diferentes corpinhos? Sim, nossos filhos sempre serão perfeitos para nós mesmo sabendo que a perfeição não existe, e que nosso amor cresce mesmo assim!

Escrevendo tudo isso meu peito parece que vai explodir, a minha adrenalina vai a zilhões quando eu simplesmente penso nelas e como é bom pensar no que nos faz bem, que sensação maravilhosa!

Amar para deixar viver livre, assim eu sinto meu amor pelas minhas filhas… A minha Glória e a minha Helena… como é grande o meu amor por vocês…

 

Eu nunca vou esquecer no dia em que escutei essa musica ao vivo e chorei (com direito a soluçar rsrs, sim foi assim) de tanto amor que eu tenho por essas duas meninas que me fizeram entender tudo!

É com esse amor vibrando aqui, que eu agradeço imensamente quem já acompanhou, acompanha o Mãe com Amor nesses poucos dois anos e aos que estão chegando, sejam sempre bem vindos!

Muito obrigada e fiquem com essas imagens feitas por uma amiga e fotografa especial que viu as minhas pequenas crescerem através das suas lentes, Isla, muito obrigada sempre!

BlogM+úecomAmor (26)BlogM+úecomAmor (28)BlogM+úecomAmor (29)BlogM+úecomAmor (30)BlogM+úecomAmor (31)BlogM+úecomAmor (32)BlogM+úecomAmor (33)BlogM+úecomAmor (34)BlogM+úecomAmor (35)

beijo Grande,

AleIMG_4836

Mais um Feliz dia das Mães…

É difícil não chegar no dia das mães e dar aquela olhadinha para trás lembrando do que já passou, isso acontece em todas as datas que comemoramos coisas boas, hoje não seria diferente, porque as lembranças boas nos fazem tão bem e nutrem o nosso coração, além de nos fortalecer ainda mais quando o assunto são nossos filhos.

Sim… depois que viramos mãe, nasce de nós duas vidas, a da criança e a da nova mãe. O momento em que isso acontece é maravilhoso e parece mágica, mas não é, o que acontece é que no momento do parto, seja ele qual for, ou na decisão sincera de adotar uma criança, em ambos os momentos se a mulher estiver preparada para tal, Deus nos empodera de uma força inexplicável, é o momento em que recebemos de Deus a oportunidade de reaprender e entender muitas coisas, especialmente aprender com o filho a ser uma pessoa melhor a cada dia, mesmo que o nosso melhor não seja o mesmo melhor que de outras mãe, e isso é que torna tudo especial, a nossa relação única com cada filho. Em tudo somos diferentes e graças a Deus por isso, só assim nosso filho terá o prazer de ter uma mãe que é a que ele precisa e a melhor que ele pode ter, Deus sabe de todas as coisas e nos prepara para cada filho, basta nos empoderarmos de toda força e amor que Ele nos concede para fazer dessa relação, mãe e filho, benção em nossas vidas!

Dar vida a um filho faz de nós mães e especiais sim! Sinta-se especial pois hoje é o dia de comemorar e de fazer com que todos lembrem que a maternidade deve ser comemorada e respeitada todos os dias! Quando comemoramos a nossa felicidade de ser mãe, certamente nossos filhos se alegrarão conosco!

Eu ainda não entendo muito bem do assunto, pois as minhas filhas ainda têm apenas 2 e 4 anos, mas pelo que já vivi e senti ao lado delas, posso afirmar com quantas palavras for necessário, de que ser mãe é o meu melhor papel aqui nesse mundo, e que eu quero viver e desfrutar todos os dias esse amor que Deus me presenteou e que alimenta a minha alma, o melhor amor que uma mulher pode sentir é esse, nada se compara ao amor que sentimos por uma vida que saiu da nossa, ou que a vida escolheu para nos ensinar a ser mãe, ver essa vida crescendo e florescendo conforme o nosso regar diário, de amor, cuidado e respeito.

FELIZ DIA DAS MÃES!!!!!

 

BlogM+úecomAmor (16)BlogM+úecomAmor (17)BlogM+úecomAmor (18)BlogM+úecomAmor (19)BlogM+úecomAmor (20)BlogM+úecomAmor (21)BlogM+úecomAmor (23)BlogM+úecomAmor (24)BlogM+úecomAmor (25)

Fotos: Isla Grossi

Todo dia tem que ser especial!! Só depende do que queremos!

Eu gostaria de escrever tudo o que vocês gostariam de ler, em relação a esse dia tão especial, mas falar e escrever o que vem do nosso coração é o que toca em outro!

Ale

A dádiva de ser Avó…

Boa Tarde!
Hoje é mais um dia especial para as vovós e vovôs que amam
com todo carinho e cuidado os 
presentes que ganham dos filhos... Os Netos! 
Imaginar o tamanho desse amor não é fácil, 
pois parece ser algo surreal, que vai muito além de amar um filho... 
um sentimento carregado de leveza e gratidão!
Para comemorar esse dia aqui no blog vamos conhecer a história de uma vovó com amor, 
muito amor! 
A Patrícia é uma leitora assídua por aqui, 
com certeza ela esta representando todas as vovós com muuuuuito amor no coração! 
Vamos à história?!

"ESTOU AQUI PARA CONTAR MINHA EXPERIENCIA EM SER AVO!!

QUANDO ME TORNEI MÃE SENTI TANTO AMOR POR MEU FILHO, 
QUE JAMAIS PENSEI EM SENTIR ALGO PARECIDO, 
UM AMOR INCONDICIONAL, AMOR QUE CRESCIA DIA APOS DIA.
MAS PASSOU RÁPIDO DEMAIS E HOJE MEU FILHO ESTá COM 25 ANOS, 
CASOU E ME DEU O MAIOR PRESENTE DA MINHA VIDA, 
MINHA NETA KAUANE!!!!

QUANTA ALEGRIA SENTI EM MEU CORAÇÃO QUANDO ELA CHEGOU, 
OUVIR SEU CHORO PELA PRIMEIRA VEZ, 
FEZ COM QUE MEUS OLHOS TRASBORDASSEM DE TANTA EMOÇÃO...
SENTI NAQUELE MOMENTO A FELICIDADE PLENA.
TRADUZI A PALAVRA AVÓ COMO SENDO A CONTINUAÇÃO DE SER MÃE, 
MAS SEM CORRERIA, 
SEM PRESSA, 
COM TEMPO TODINHO DEDICADO A ELA, 
A INTENSIDADE DO AMOR ENTRE AMBOS É A MESMA, 
O CUIDAR É QUE MUDA, É TANTO AMOR QUE SENTIMOS PELOS NETOS,
SÃO ANJOS QUE DEUS NOS PRESENTEOU E QUE CHAMAMOS DE NETOS.
SER AVÓ DA KAUANE... ME FALTAM PALAVRAS PARA DESCREVER... 
É TANTA FELICIDADE E AMOR QUANDO ESTOU COM ELA, ELA ME REVIGORA, 
RECONSTRÓI MINHAS EXPECTATIVAS DE DIAS MELHORES, 
TENHO TODA CERTEZA QUE É O MAIS ALTO GRAU DE AMOR.
O CONVÍVIO COM A KAUANE, KAKAU QUE ASSIM A CHAMAMOS, 
ME TORNOU UMA PESSOA MELHOR, APRENDO MUITO TODOS OS DIAS COM ELA, 
COM ELA APRENDI QUE NÃO DEVO TER PRESSA, 
E QUE BRINCAR AO LADO DELA É UM APRENDIZADO TRANSFORMADOR, 
É COMO RECEBER TODOS OS DIAS DÁDIVAS DE DEUS EM FORMA DE CARINHO, 
É DAR AMOR SEM MEDIDA.
EM NOSSAS FOTINHOS É CLARO O AMOR QUE SINTO POR ELA,
AGORA ELA ESTA NA FASE DE REPETIR TUDO QUE FALAMOS, 
AS VEZES SAI CADA PEROLA QUE NOS FAZ RIR MUITO... 
SEM FALAR QUANDO ELA FALA "VOVÓ PITICIA"... NOSSA EU ME DERRETO DE AMOR!


NETOS É A CONTINUAÇÃO DAS BATIDAS DOS NOSSOS CORAÇÕES,
É O PULSAR DA FÉ, 
O SORRISO DA KAKAU É A PORTA DO CÉU ABRINDO DENTRO DA MINHA ALMA...
OBRIGADO MEU DEUS PELO AMOR E CARINHO DE MINHA NETA!

a0  a02 a03  a05 a5-1 a5-2 a5-3 a6 

a7-2
a0-1a4-3 a9 a9-1 a11-1 a12 a14 a15 a16 a17 11

Pati... muitíssimo obrigada por compartilhar desse amor tão sincero aqui no blog!
Obrigada por nos ajudar a construir a nossa história, 
pois cada pessoa que se dispõe a escrever e contar coisas boas aqui, 
ficarão guardadas sempre em um lugar muito especial desse coração de Mãe
que cabe muita gente!!!!

E para quem leu e gostou da história e das fotos e quiser
contar a sua história aqui também é só entrar
em contato pelo e-mail contato@maecomamor.com 

Beijos e fiquem com Deus!!!!!!!!!!!

A promessa de um recomeço

Leia Ezequiel 18 e Reflita

Livrem-se de todos os males que vocês cometeram, e busquem um coração novo e um espírito novo. Por que deveriam morrer, ó nação de Israel? (Ezequiel 18:31)

Como livrar-nos de toda transgressão? Como podemos despojar-nos desses pecados que nem sequer percebemos? Como livrar-nos de atitudes e atos que ainda não reconhecemos como incorretos A resposta é: pergunte a Deus.

As Escrituras ensinam que ninguém é perfeito: “Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Rm 3:23). Por causa de nossa natureza decaída, precisamos pedir a Deus que nos mostre os pecados ocultos que se enraizaram no coração, a fim de podermos lidar com eles agora, e não mais tarde, quando as consequências podem ser muito mais graves. Deus fará isso, pois “Ele conhece os segredos do coração!” (Sl 44:21). Todas ouvimos histórias sobre o “homem delicado, amável” que bate na mulher, abusa dos filhos ou se torna um assassino em série. Pode estar certa de que era um homem que escondia o pecado no coração. Podemos ficar também certas de que qualquer pecado oculto em nós se manifestará de maneira indesejável. O momento de detê-lo é agora. “‘Arrependam-se! Desviem-se de todos os seus males, para que o pecado não cause a queda de vocês’” (Ez 18:30).

O pecado leva à morte, mas o arrependimento, à vida. “Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 6:23). Não confessamos os pecados para que Deus os conheça. Ele já os conhece. A confissão é uma oportunidade de passar uma esponja no passado. O arrependimento é uma oportunidade de recomeçar. Precisamos fazer as duas coisas! Precisamos de um novo coração e um novo espírito. Temos necessidades de um novo começo… hoje e todos os dias.

Texto extraído: A Bíblia da Mulher que Ora / Stormie Omartian. São Paulo: Mundo Cristão. 2007. p 731.

recomeçar

Minha oração… Senhor Deus, muito obrigada por me dar esse prazer de iniciar mais uma semana da minha vida! E para viver, ou melhor… para continuar vivendo uma vida ao seu lado de muito amor e alegria me coloco todos os dias diante de ti e abro o meu coração para não esconder nada, pois o Senhor já o conhece muito bem! AMÉM!

beijo beijo e boa semana!!!!

Carol uma de muitas mães abençoadas por Deus

Boa tarde!

Hoje temos mais uma linda mãe contando um pouquinho sobre a maternidade e todo o amor que chega junto com esse presente que vem de Deus para nós!

A Carol é a psicóloga que escreve aqui para o blog e também uma amiga muito especial e sábia! Aquela mãe que você olha e pensa… “Gostaria tanto de ter tido uma mãe assim!!” Nós estamos tentando publicar essa história já faz um bom tempo, mas como a Carol é muito atarefada adiamos várias e várias vezes, pois não eu conseguia tirar as fotinhos dela, ela já teve até que mudar a história que tinha escrito pela primeira vez rsrs, então decidimos usar as fotos que ela vem fazendo com o talentoso Oender Moretti, porque senão ela teria que mudar a história mais uma vez!!!!!!!! Vamos ler a história com muito carinho e respeito…

” Olá! Sou a Carol e vou contar o pedacinho mais encantado da minha vida… simples, mas especial!

Casei com uma pessoa escolhida por Deus no ano de 2008. Como toda vida a dois, fizemos alguns planos… e ter filhos estava nos planos do ano de 2010/2011.

Então vivenciamos o doce e o amargo que todo relacionamento passa… e os dois anos transcorreram normalmente.

Por eu ter uma vida um tanto agitada com muitos afazeres, principalmente por eu ter um ‘pequeno’ problema em dizer ‘não’ e querer abraçar o mundo, fui pegando mais coisas para fazer e me sobrecarregando, e com isso sentia que não era ainda um bom momento para engravidar, mas assim mesmo parei de tomar o anticoncepcional para ‘limpar meu organismo’.

Passaram-se mais um ano e enfim, com as férias a vista e eu em busca de deixar uma vida mais tranquila, resolvemos que era à hora de engravidar. Três anos de casamento e já sentíamos a necessidade de dedicarmos nossas vidas a outra vidinha.

Janeiro.. tentativa e,  nada! Fevereiro.. tentativa e, noooossa… minha menstruação não veio!!! E com a benção de Deus engravidei! Até me constranjo em falar simples assim, mas eu engravidei e tudo foi muito tranquilo e de acordo com o desejo dos nossos corações (como diz em Salmos 37.4 – Deleita-te também no Senhor, e Ele te concederá o desejo do teu coração). A pequena Lara estava sendo formada em meu ventre.

Tive uma gravidez super tranquila, com enjôos apenas nos primeiros 3 meses e no demais sem nenhuma intercorrência.

Escolhi, por questões particulares, fazer cesárea. Tive a Lara no dia 28/10/2012 e foi o momento mais mágico, encantador e sublime que eu vivi até hoje!! A Lara veio brilhando para dar mais luz as nossas vidas!

A Lara é uma criança esperta, serelepe, simpática, sorridente, comunicativa, falante, carinhosa, enfim…uma criança doce! Claro que às vezes tem uma pimentinha no meio, mas isso que é normal!!! Criança sem fazer arte e desobedecer em alguns momentos não é normal, né!!! rsrs

Eu e meu marido decidimos que eu deixaria um período do meu trabalho para cuidar da Lara, e tenho feito isso. Não tem preço que pague eu poder acompanhar o desenvolvimento dela de perto. Louvo a Deus todos os dias por eu poder ter essa escolha, pois sei que, infelizmente, muitas mães gostariam, mas não têm.

E a segunda parte desta história começou há 3 meses…quando minha pequena Lara completou 2 anos, buscamos providenciar um irmãozinho ou irmãzinha a ela… E na primeira tentativa nada! Segunda tentativa e… opaaaaaa… menstruação atrasou!!!! Fiz exame de sangue e pasmem… Negativo!!! Nossa, frustração na certa, pois já estava sentindo algumas coisas diferentes no meu organismo. Mas, não me conformei totalmente e resolvi fazer outro exame no dia seguinte em outro laboratório, e pasmem… Positivo!!! Sabiaaaa!!! A segunda maior felicidade da minha vida esta se formando e nossa família esta no caminho de ser completa!!!

Lara esta com 2 anos e 3 meses e estou grávida de 3 meses. Ainda não sei se é menino ou menina…amaria ter um menino para ter um casal, mas amaria da mesma forma ter outra menininha! Então…escolhi não saber qual será o sexo…quero ter a emoção do meu obstetra falando se é menino ou menina quando ele ver pessoalmente!!! E por enquanto estou convicta nesta escolha…rs

Uma história simples, como a vida que tenho buscado ter… aproveitando as bênçãos de Deus, vivendo e vencendo as lutas, buscando ser uma pessoa melhor a cada dia, ensinando os bons valores eternos a minha filha e compartilhando do que Deus tem feito e ensinado a mim com vocês!!!

Beijos com carinho…meu, da borboletinha que voa aqui do meu lado e do anjinho que se desenvolve em meu ventre!!! <3″

carol1

carol2

carol3

carol4

carol5

carol6 carol7

carol8

carol9

Adriane, a mãe que nasceu de um grande amor!

Boa tarde!

Pois bem gente… hoje a história aqui no blog é da Adriane Tomazi uma mãe, não só linda por fora, mas linda por dentro também! Como conheci a Adri, estava eu em casa, desanimada com a minha barriga, pós duas filhas, uma gravidez seguida da outra, bela tarde pensei: “Agora chega de mi mi mi e vamos agir!” srsrs, disposta a colocar o meu corpo no lugar fui procurar o que fazer e com quem fazer, pesquisando achei a Adri, busquei informações e descobri que era uma excelente profissional, então fui fazer uma avaliação, chegando lá, uau, que mulher linda! Logo comecei meu tratamento e durante as nossas sessões de “alegria” começamos a conversar e saber um pouquinho uma da outra, conversa vai, cnversa vem, logo pensei, “hummm essa história é boa para o blog!” até que falei do blog Mãe com Amor para ela e fiz o convite, ela prontamente aceitou e cá estamos nós, prontos para ler a história dela!!!!!! Vamos lá?

“A minha história se inicia com um grande amor…

Conheci meu marido, o pai dos meus filhos… quando estava passando um final de semana na casa de uma amiga aqui no litoral (Litoral PR), quando nos beijamos senti que a partir daquele dia minha vida mudaria. Começamos a namorar a distância, pois eu morava em Curitiba e ele em Paranaguá.

Mesmo assim, namorando a distância, planejamos nosso primeiro filho antes do casamento, no meio de tudo isso, noivamos e juntamos todas nossas economias para comprar uma clínica de estética em Curitiba, tudo muito rápido. Na época eu estava grávida de sete meses e mesmo assim me aventurei nessa empreitada, seria um grande passo para minha vida profissional, e foi, mas antes de eu saber disso, todos a minha volta me alertaram que aquele não era o momento para começar um negócio, afinal, eu estava grávida e prestes a ganhar meu bebê, e que naquele momento a criança tomaria todo o meu tempo, mas eu quis mesmo assim, tentei! E realmente, foi a maior loucura que eu poderia ter feito naquela situação. Porque o Davi nasceu, ficou aos cuidados da babá, e eu nem soube o que era ter um resguardo, pois com uma clínica recém aberta, com despesas, eu tinha que trabalhar! Nesse período eu sofri muito!!! Ter que deixar o meu bebezinho com outra pessoa não foi fácil. Decidi fazer um curso de santha-la com uma doula para tentar estreitar meus laços com ele, então chegava em casa e dava um banhinho nele e fazia a massagem, e aquele era nosso momento, porque aos finais de semana nós dois viajamos para Paranaguá ver o pai que também sofria por estar longe de nós dois. Nossa esperança era que a clínica desse certo para começarmos uma vida em família.

Passaram-se  três meses, e as coisas continuavam cada vez mais difíceis! Eu tirando forças… que hoje só posso dizer que foi Deus quem me sustentou, e pelo meu filho que aguentei. Foi então que nesta época por descuido engravidei do Miguel. Foi um choque. Tantas amigas tentaram me confortar, mas eu não me conformava , como que eu iria criar dois bebes longe do pai? Como eu sustentaria essas crianças sem tempo para trabalhar? O que seria das nossas vidas? Eu me emociono muito com a minha história, porque sempre fui extremante guerreira, mas esse foi um dos momentos em que eu mais fraquejei.

Decidi largar tudo e vender a clínica! Foi o que fizemos. Depois te tudo isso, de toda essa experiência (alguns poderão dizer que desnecessária) compramos nossa casa em Paranaguá, a cidade do meu marido, e mudei para o litoral. Para uma vida completamente diferente. Deixei o pai das crianças assumir praticamente todas as responsabilidades e eu cuidava das crianças. O Davi tinha um ano e um mês quando o Miguel nasceu. Fiquei com eles oito meses, fico muito feliz e me orgulho de ter me dedicado aos meus filhos, sem ambição e neuras, mas simplesmente curtindo um momento que é único na vida de uma mulher. Depois disso, aí sim… estava pronta para recomeçar e abri meu consultório em Paranaguá, eu sou fisioterapeuta e trabalho com estética avançada. Graças a Deus dessa vez deu certo e hoje estou muito feliz e acredito que ainda tenho muito o que conquistar com a minha profissão. Todas as coisas tem o seu tempo de acontecer e o devido lugar nas nossas vidas!

Eu sempre comento com meu marido que se o Miguel não tivesse nascido eu nunca teria vindo para Paranaguá e talvez nem estivessimos juntos hoje. Deus mandou um anjo para nos unir. A relação com o irmão é linda, os dois são extremamente carinhosos e a razão pela qual continuamos lutando cada dia com mais força. Fizemos tudo ao contrário: “Tivemos filhos antes e casamos depois”, foi difícil, mas quando uma história é baseada no amor, as dificuldades conseguem ser superadas, por isso cada lágrima e cada gota do meu suor são recompensados quando eu vejo o amor deles transparecendo nos seus olhos. Minha vida é para eles e por eles… para sempre!!!” Adriane Tomazi

1

2-1 2-2

2

3 4

5

6

7

8

9

10

11

12
13-1

15

Adri, muito obrigada pela disposição em compartilhar com agente um pouco do que ainda tem por vir na sua linda caminhada, que com certeza será de muito sucesso, pois você tem força e foco, é cativante e determinada! Além de ter sempre um sorriso para quem te olha! Adorei conhecer os seus meninos lindos! E hoje acho que consigo entender a reação das pessoas quando admiram a semelhança entre as minhas filhas, mesmo eu achando uma totalmente diferente da outra, pois foi o que fiz quando olhei para os seus e falei: “Nossa como eles são parecidos!!!” acho que ainda mais por eles terem um diferença de idade tão pouca iguais as minhas princesa! Amei tirar as fotos de vocês!

beijos muito beijos!

Ale – Mãe com Amor

Karol… aquela que Deus ensinou a ser Mãe

Sim! Hoje tem história no blog! Viva!!!! Uma linda história de amor e aceitação! Aonde uma mulher é escolhida não somente para ser uma serva fiel e dedicada ao trabalho de Jesus Cristo, mas também escolhida para ser mãe do Benjamin!

Eu não me canso de dizer o quanto esse blog me fortalece espiritualmente e estreita os meus laços de amor com Jesus Cristo! Pois o intuito maior aqui é honrar e glorificar o nome Dele, e a história da Karol nos mostra claramente o quanto Deus nos ama e cuida de cada detalhe das nossas vidas, pois ele sim, sabe o que realmente irá nos fazer felizes e realizados, Ele sonhou e criou a nossa alma mesmo antes do nosso nascimento e os sonhos Dele para nós é infinitamente maior e melhor do que sonhamos… vocês entenderão melhor o que quero dizer quando lerem essa bela história que foi escrita com muito carinho para nós e que Eu estou muito ansiosa para que vocês leiam rsrsrs, porque desde setembro do ano passado (2014) estamos tentando tirar as fotos que acompanham a história. Gente e que fique bem claro… não sou fotógrafa, por isso não julguem as minhas fotos como tal, eu apenas tento agregar sentimento nos textos das mães, para ficar tudo ainda mais cheio de amor! Certo? Então vamos lá?!

“A minha história começa talvez como a de muitas mulheres da geração X.

Minha infância foi marcada pela ausência de meu pai e o trabalho em dobro da minha mãe para cuidar de mim.

Na adolescência beirando a juventude, ouvia minha mãe dizendo: Filha, se cuide, você não quer ser mãe tão cedo, porque se você tiver um filho agora, vai estragar tua vida, você vai ficar dependente desta criança e não vai conseguir conquistar as coisas que você quer.

Segui os passos da minha mãe na carreira, minha mãe é empreendedora. Me formei em Administração e sempre pensei em ser uma grande executiva num Banco ou Multinacional.

Escolhi o rumo que queria para mim: Uma carreira. Porque sabia que se quisesse investir todo meu empenho e trabalho, devia escolher entre a família ou a carreira.

Nunca pensei em casar, em ter filhos, em ter uma família. Minhas brincadeiras de infância foram rodeadas de Barbies e seus Kens, nunca de bonecas ou bebês que choravam, ou faziam qualquer outro movimento que um bebê fazia. Eu gostava de fazer compras com a Barbie e brincar de arrumar a casinha dela.

Eu queria um relacionamento à distância, um namorado lá e acolá.

Nasci numa família católica, porém não sabia de fato quem era Jesus. Tive um encontro verdadeiro com Ele aos 19 anos. E a partir daí tudo mudou. Tudo o que tinha planejado e orquestrado para caminhar na minha vida, saiu dos meus planos quando comecei a conhecer os planos e as vontades de Deus para mim.

Conheci, na época então, meu futuro marido. E continuei com minha ideia de não ter filhos.

Quando nos casamos ele me pedia para mudar de ideia, porque ele gostava muito de criança e queria ter pelo menos um casal de filhos.

Na minha imaginação, toda essa história de filhos me dava arrepios, porque, entendia até então, que filhos me daria trabalho, problemas e estragaria com minha vida e meu futuro. Foi isso que ouvi minha mãe dizendo a vida toda. Hoje entendo que a minha mãe só queria me proteger, tentando me guiar em um caminho que eu tivesse as minhas experiências… cada uma no seu tempo.

Não gostava muito da ideia, mas me propus a orar e buscar em Deus uma resposta, ou talvez uma cura emocional. Surpreendentemente, Deus respondeu minhas orações, através de 3 sonhos que aconteceram ao longo de 1 ano.

O primeiro sonho eu lembro que tinha descoberto estar grávida, e carregava uma sensação estranha de um bebê em minha barriga, contei para meu marido e ele pulou de alegria, eu acariciava minha barriga com muito carinho.

Quando acordei, a primeira coisa que lembrei foi da oração que fiz, pedindo a Deus que me tirasse esse sentimento de medo sobre gravidez, nunca tive essa sensação, de ter um bebê em mim. E foi muito lindo, me senti muito feliz, para mim naquele momento foi algo meio que libertador, mas não completamente, tinha muitos sofismas na minha cabeça ainda.

Depois de mais alguns meses, Deus me proporcionou novamente outro sonho. Desta vez lembro-me estar descalça, sentada numa cadeira de balanço, roçando meus pés num carpete branco e macio, à minha esquerda na sala, tinha uma lareira com a lenha pegando fogo, à minha frente uma janela grande de quintal com as cortinas caindo entreaberta e presas na lateral. Naquela noite no sonho, estava caindo um temporal, caía chuva no vidro da janela e os raios clareavam a noite. Ao lado da minha cadeira de balanço estava uma mala de bebe pronta, esperando ir ao hospital ganhar o bebê porque estava já de 9 meses, somente aguardando esta chegada, com uma mão tomava um chocolate quente e com a outra acariciava minha barriga, tentando de alguma forma conversar com aquele serzinho que estava para nascer.

Mais uma vez, como atordoada, acordei e fiquei relembrando de cada detalhe daquele sonho e de tamanha felicidade estava e me sentia naquele momento, e até chorei, porque descobri que Deus estava realmente me curando e me preparando para amar e receber a ideia de ter filhos.

Eu já estava começando a amar a ideia de ter filhos. Eu nunca como antes, imaginei ou pensei nessa hipótese, mas através dos sonhos e sensações que Deus me proporcionou, comecei a partir de então, me imaginar grávida. Via mulheres na rua ou na televisão e aquilo me chamava atenção.

E um terceiro e último sonho aconteceu. Eu lembro estar fugindo de alguém, em meio a uma chuva, estava com meu marido e um bebê no colo. Nós corríamos num trapiche e pegamos um barco. Naquele momento, eu falei ao meu marido:  Espere um pouco, ele está chorando, eu preciso amamentá-lo. E então tirei o cobertor de cima dele, e dei de mamar, olhando para a carinha dele e aquela sensação de prazer de poder estar alimentando-o e suprindo sua necessidade.

Quando acordei neste dia, achei muito estranho, aquela sensação do neném no bico do meu seio, mamando, mas eu tenho essas lembranças como se fossem do meu próprio filho porque foram muito marcantes para mim.

Hoje, tenho 6 anos de casada, um filho lindo de 3 anos que me completa, me faz rir, me dá um pouco de sentido à vida e me faz chorar de alegria e de desespero em saber que um dia, eu pensei em não tê-lo na minha vida. Hoje não consigo mais pensar minha vida sem ele.

Agradeço a Deus todos os dias por poder me dar esse prazer de ser mãe, pois são momentos maravilhosos que nunca passaria se um dia eu não O conhecesse e Ele me curasse dos meus traumas.

E eu queria dar um recado para você que assim como eu, tem medo de ser mãe, não sabe se um dia quer ser mãe ou simplesmente acha que não está preparada: Ser mãe é maravilhoso, nada no mundo paga essa sensação. Tem problemas? Sim. É difícil? É sim. Mas isso hoje não é nada do que estar perto de um filho.

Nós nunca vamos entender o amor de mãe e pai até sermos um. Eu achava que já tinha experimentado todo o tipo de amor, eu achava que quando meu filho nascesse eu iria amá-lo como eu já amo outras pessoas. Mas é um amor diferente, não tenho como explicar, é algo que você só sente quando você tem um filho.” Karolyne Mattozo Azevedo

1-1-1

1-2

1-3

1-4

1-5

1-7

1-8

1-9

1-11

1-12-1

1-14

1-15

1-16

1-19

1-20

 

Karol… Muito obrigada por compartilhar uma parte da sua história e um pouquinho da sua experiência materna conosco! Com certeza irá inspirar muitas futuras mamães por aqui! Beijos, muitos beijos!

Ale – Mãe com Amor

Nayanna… a mãe generosa

Boa noite gente!

Hoje temos uma linda história, contada por uma mamãe que ama a maternidade e todas as coisas que esse mundo lhe proporciona!

Eu não conheço a Nayanna pessoalmente, mas engraçado, porque posso dizer que acompanhei as suas gravidezes, mesmo que de longe. Moramos em uma cidade pequena, e sempre via ela, a primeira vez que a vi grávida, achei linda, e depois vi ela na rua com seus bebês e fiquei encantada, porque eram gêmeas, e ela, estava ainda mais linda, eu sempre sonhei em carregar dois bebês de uma vez só na barriga, até um médico me dizer que eu não sabia o que estava dizendo, que com certeza um bebê de cada vez era o melhor rsrsr, mas no fundinho ainda tenho esse sonho, pois bem… depois de um tempo vi ela grávida novamente e pensei: “nossa, que corajosa, mesmo depois das gêmeas engravidou novamente! COM CERTEZA não deve ser tão ruim ter dois bebês de uma vez só!”. E à algumas semanas atrás me deparei com uma foto maravilhosa dela no facebook, e mesmo ainda não sendo “amiga” dela, não me contive e tive que comentar a foto, porque a imagem era linda demais, seu esposo, as gêmeas, sua terceira filha e ela com um barrigão lindo, todos ali… sorrindo a espera de mais um bebê, UAU, pensei, essa menina é demais, e fiquei tão feliz, mais tão feliz, que parecia que eu conhecia todos eles sabe… muito legal! Não me aguentei em comentar somente a foto e logo mandei uma mensagem pra ela falando sobre o blog Mãe com Amor 😀 convidando-a para nos contar como foi toda essa história que acompanhei de longe! E fiquei sabendo que além de ter as três filhas, estar grávida, ter um lar e um marido para dar conta ela não deixou a sua profissão de lado, ela é Cirurgiã Dentista, é ou não é pra virar fã dessa mãe?!

Agora com muito amor e respeito vamos a história da Nay:

“Ser mãe com Amor… se existisse uma receita escreveria em algumas linhas, porém ser mãe vai muito mais além da razão do próprio ser humano.

 Ao receber a notícia da minha primeira gravidez, não imaginava o universo que me aguardava. Surpreendida fui, quando além de ser mamãe de primeira viagem, também me tornaria mãe de gêmeas. Era tudo muito novo e eu queria me superar e não decepcionar. Como se a cada dia da gravidez, nascimento e rotina diária do cuidado das bebês gêmeas, tivesse um anjo me explicando o que eu deveria fazer…estava assim nascendo também o meu instinto maternal. Curti cada fase como deveria ser, a barriga, o primeiro choro, amamentação para as duas até os dois anos de idade, brincadeiras, atenção dupla e inúmeros momentos de alegrias. Assim, os anos foram passando e chegou a hora das meninas entrarem na escola. Tinha dúvidas e aflições, mas aos poucos adquiri confiança e segurança com as professoras.

 As meninas já não eram mais bebês e eu continuei com a minha rotina de mãe, profissional, esposa… mulher! Foi quando Marcela e Gabriela estavam completando 04 anos de idade, recebi a maravilhosa notícia que em meu ventre estava sendo gerada mais uma garotinha para colorir de cor de rosa a nossa família. Algumas dúvidas, incertezas e felicidade, tudo estava tomando conta de mim novamente. Como iria me adaptar ao cuidar das gêmeas e da mais nova integrante também!? Fui assim descobrindo que aos poucos a própria vida vai nos dando as respostas, o segredo é “não correr atrás das borboletas, e sim cuidar do jardim, para que elas venham até você”. E tudo foi tomando o seu rumo certo. As gêmeas descobriram que teriam mais uma amiga para dividir as bonecas, eu a responsabilidade de cuidar e educar mais uma princesinha e meu marido a certeza que o seu mundo seria ainda mais feminino!! Assim nasceu a nossa estrela Daniela, que foi a cada mês nos surpreendendo com sua beleza e simpatia. Ela anima a nossa casa e preenche a amizade entre as irmãs gêmeas.

Daniela entrou na escola e ao completar 03 anos, descobrimos que seríamos presenteados com mais uma nova vida em nosso lar. O trio de meninas se tornaria um quarteto! Agora será a vez da pequena Rafaela fazer brilhar ainda mais o universo que eu inicialmente não imaginava que poderia existir. Apesar de muito mais trabalho e despesas, hoje sou muito mais feliz. Realizada como mulher, mãe, profissional e esposa. Aprendi o que era aquele instinto maternal que batia no peito. Descobri que realmente não existe receita, pois ser mãe é amar mais que o infinito e conheci as diversas formas de amor, que a própria vida ensina o que é ser mãe. Cada uma de sua maneira, de acordo com seu momento e circunstâncias, aprendendo dia-a-dia. Exige sim, muita dedicação, responsabilidade, organização de tarefas, disciplina e persistência. Mas posso dizer a todas que vale muito a pena, não existe maior prazer que conviver com os filhos e dividir suas emoções diariamente. A cada dia um novo aprendizado, afinal as fases são diferentes, por isso devemos aproveitar ao máximo. O “dar certo” torna-se apenas uma consequência das nossas ações e escolhas rotineiras. A nossa história está sendo renovada mais uma vez, afinal a cada gravidez nasce uma nova mãe!” Nayanna Coutinho de Farias Oliveira

1

2

3

4

5

6

8

9

10Todas as fotos são da Fotógrafa Juliane Rocha

Nay… muito obrigada querida!!!!! Quero muito ser sua amiga rsrsrs… verdade! Pois uma mãe como você tem muitaaaas coisas para me ensinar 😉

Beijos e mais beijos!

Ale – Mãe com Amor

Tany… a mãe de olhar apaixonado

Boa tarde!

Como eu amor tirar esse tempinho da minha correria diária para tirar essas fotos!!!!!!! Com certeza elas completam essas histórias com imagens cheias de vida, amor e sentimento! Cada história é única! Cada mãe é uma, e as crianças nem se fala… são muito fofas e especiais, pois já nasceram para fazer alguém feliz! Nascer trazendo alegria é algo lindo, e nós temos que de alguma forma fazer com que as nossas crianças sintam e saibam o quanto são importantes nas nossas vidas, certamente o carinho vai ser mais intenso e verdadeiro durante toda a nossa relação com nossos filhos!

E eu bem sei que a Tany, a mãe especial de hoje, uma mãe de um olhar sereno e apaixonado fará o possível para que a Lulu nunca esqueça do imenso amor que ela trouxe para os seus pais! No momento certo e no tempo de Deus ela veio para presente-a-los com um AMOR que eles jamais iram esquecer, até mesmo porque… ela traz um pouquinho de cada um dentro dela. Eu não conheço o pai da Luiza, mas posso dizer que ela tem uma das melhores mães do mundo! Agora vamos a história?!!…

 

“Quando a Ale me pediu para relatar um pouco sobre a minha experiência demorei um pouco pra iniciar pois não sabia bem por onde começar já que desde sempre sonhava com o momento de ser mãe. Quando comecei a namorar meu marido tive certeza de que ele seria o homem que eu amaria a vida inteira, pois é simples amá-lo. Namoramos por 12 anos até casarmos, na época parecia muito, mas hoje sei que era o tempo de Deus. Depois de três anos de casados, eu e o meu marido sentíamos que era hora de termos nossos filhos.

Começamos a tentar e nada. Foi um tempo difícil pois víamos nossos amigos tendo seus próprios filhos e nós nada. Quando fez um ano e meio de tentativas começamos a ficar preocupados e eu cada vez mais tensa, tudo eu chorava, sempre que via alguém grávida chorava ainda mais. Até que um dia chorei e orei tanto pedindo um filho pra Deus que ele falou comigo que eu teria um filho no tempo dele. Parei de me desesperar, mudei de médico (já tinha ido em quatro),e no primeiro exame mais detalhado, estava lá. Tinha as duas trompas ligadas, não tivemos dúvidas marcamos a videolaparoscopia pra 20 dias depois e três meses depois eu estava grávida. Foi uma emoção indescritível, pois era tudo o que queríamos. Foram os 9 meses mais lindos e mais emocionante de toda a minha vida. Foi uma gestação perfeita, sem enjôos e uma vontade louca de comer mimosa (comia umas 5 numa sentada).

Com 39 semanas e 4 dias,com 52cm e 4.400kg ela chegou. Chegou com toda a sua fofura e lindeza pra encantar meu coração,pra me ganhar por completo. Quando a segurei no colo ela estava chorando e eu e marido também quando ela escutou minha voz ela parou,cheiramos, beijamos e demos boas vindas,sabendo que naquele momento TUDO o que já tínhamos vivido seria diferente. A primeira mamada ainda foi na sala de observação, que pegada forte. Tinha leite pra amamentar normalmente qualquer outro bebê mas o bebezão queria mais, sofri no começo pra amamentar pois tinha bico invertido mas uma hora a gente consegue, a força vem, por mais que doa ela vem, amamentei até os 10 meses, logo depois que ela começou a andar, se sentiu tão independente que não quis mais mamá no mamá, nem eu nem ela sofremos com o desmame. Tudo muito simples e fácil. Todos os dias com ela são simplesmente demais. Quando pedi pra Deus pedia só do melhor e ele foi bastante generoso. Ela é linda, é sapeca, sorridente, falante, grudinho da mamãe. Todo o amor da mamãe e do papai estão muito bem representados por ela. Sempre falo que ela é muito mais do que pedi pra Deus. Serei eternamente grata a Ele por ter me dado a oportunidade e o prazer de tê-la como filha. Chorei muito antes dela mas nada equivale a felicidade de ter a Luiza em meus braços.” Tany Anne

13

1

2

4

4-1

5

6

7

8

9

10

12

14

15

16

 

Tany querida, muito, muito obrigada por dividir conosco um pedacinho dessa nova vida, uma vida cheia de laços, vestidinhos… e muitos sorrisos!

Ale – Mãe com Amor

Taian, uma Mãe cheia de amor e carinho, uma amiga para ter por perto!

Boa tarde!!!!!!

Hoje teremos uma história de mãe, uma mãe com amor! Essas histórias são a essência desse blog! Registrar momentos lindos entre mãe e filhos me fazem entender mais e mais que essa relação é divida, pois o nosso coração fica maior que o nosso corpo sem que ele, o corpo, mude de tamanho! Isso não é de Deus!!!!?

Existem mulheres que torna-se mãe, mas tem outras que nascem mãe! E a mãe de hoje nasceu para ser mãe, o dom que veio junto com a alma! Eu conheci a Taian faz pouco tempo, o blog tinha acabado de nascer, e de repente viramos amigas virtuais 🙂 e sabe quando você sente uma energia boa de uma pessoa?! Com ela foi assim…  e logo pensei nela escrevendo aqui para blog! Ela é mãe de duas meninas como eu! Duas princesas lindas, duas artistas, uma completa a outra e juntas fazem o coração da mamãe transbordar de tanto amor! Ser mãe de duas crianças com diferença de idade tão pouca não é nada fácil! Mas ela é de admirar, sei que ainda vou aprender muito com ela!

Vamos a história?!…

“A grata surpresa, o grande desafio e aventura de ser mamãe de duas lindas meninas!

Eu, Taian e meu marido Yan… (não ria… rs rs rs!) começamos a namorar em 2000, ambos com 14 anos de idade.  Durante estes anos houve muitos contra-tempos. Mas, em 2008, tínhamos uma vontade enormeeeee de juntar as escovas de dentes e, também, dar sentido ao que realmente era essencial para nós.  Foi quando a grande surpresa aconteceu…engravidamos!!!

O desejo foi maior que o planejamento. Digo isso porque estávamos sendo mais filhos do que pais no momento em que descobrimos a gravidez, eu estudando em Curitiba e ele trabalhando e estudando em Paranaguá.  Conclui o primeiro ano da (2a.) faculdade e duas semanas antes dela nascer, decidi retornar definitivamente a Paranaguá e, com ajuda dos nossos pais, começamos a tocar a vida a três, construir e administrar a nossa família.

Assim começou a aventura… No começo de Dezembro de 2008, em uma virada de lua, num sonhado e desejado parto normal, nasceu a pequena Luara. Doce, calma e dorminhoca. Na nossa casinha, não queria saber de mamar, e veio ao mundo, passando a noite acordada e o dia dormindo… tudo o que uma mamãe de 1a. viagem quer!!  Os chorinhos começavam e com a minha voz ela se acalmava. O primeiro desafio foi a amamentação: – a pequena não queria saber de mamar, mamava pouco e já cochilava. Comprei e ganhei muitos livros e, aos poucos, fui desenvolvendo uma rotina, o que foi essencial p/ compreender cada chorinho da miudinha!  Tudo era novo, perfeitamente encantador, e tudo que acontecia me fazia compreender o quanto eu, mamãe,  era importante para aquela vidinha deliciosa que nós geramos; a cada suspiro, som e movimento que ela fazia, acrescentava uma emoção entre nós, marido e mulher, papai e mamãe…

Cada chororô uma surpresa, muitas madrugadas compartilhadas.  O Yan me ajudou muito, não sabíamos o que era e acabávamos nos atrapalhando entre arrotos, fraldas sujas e jatos de leite…  Não sabíamos se ríamos ou chorávamos, mas foi muito mais engraçado do que triste…hahahha! Demoramos uns dois meses para decifrar o bebezinho e o seu comportamento, super pacientes e curtindo cada “cm” do seu crescimento e o encanto de cada gesto, pura babação!!!  As únicas coisas que nos incomodavam eram os palpites e críticas de outras pessoas: “faça assim, faça assado, tá errado, tá certo” … por isso optamos ficar meio isolados, curtir , errar , acertar e sentir com o coração cada atitude que deveríamos tomar.

Quando a Luara completou nove meses comecei a tomar anticoncepcional, estávamos tão encantados que o pensamento era de começar a se prevenir para planejar bem bonitinho, certinho o próximo bebê (risos), após três semanas tomando o contraceptivo comecei a passar mal cada vez que a amamentava.  Achando que estava com falta de vitamina, que o remédio estava mudando meu organismo ou algo do tipo, fui ao médico, e comentei das fraquezas depois de cada amamentação e dos enjôos que estava sofrendo. Logo que conversamos, a história se repetiu, e a dupla aventura começou, fomos para a sala da ecografia e, para minha surpresa Tchan-tchan-tcham…!! Lá estavam duas bolinhas milimétricas, uma com o coraçãozinho batendo e a outra não.  Seriam gêmeos! Uau! Um composto de sentimentos naquele momento, mas tranqüila que tudo daria certo, acreditando que até o outro bebê poderia se desenvolver, que era apenas uma questão de tempo. Mas, quis o destino, naturalmente, que Ananda permanecesse!

Pela orientação do médico eu tive que parar de amamentar; isso foi o mais difícil para mim, conversei muito com a Luara, mesmo com apenas dez meses de vida, parecia que ela entendia o que eu dizia, eu explicava que tinha um bebezinho na barriga da mamãe que ela teria que parar de mamar porque se não o bebê que estava na barriga ficaria dodói, fui diminuindo as mamadas e tomando um suco natural com salsinha e laranja para a quantidade de leite diminuir; assim não precisei tomar remédio p/ secar o leite. Com muita paciência, conversa e carinho, ela foi parando de pedir “mama” e abraçava minha barriga. Também foi vendo que a bebezinha se desenvolvia nas ecografias e a barriga da mamãe ia ficando enorme.

E a nova aventura começou em maio de 2010, quando nasceu na virada de Lua de parto natural a pequena Anandinha. Também mto doce, esperta e dorminhoca.  Ela já veio ao mundo bem diferente da irmã, com seu ritmo definido por ela: – mamava de 3 em 3 horas; a mamãe tentava nos intervalos dar o peito mas, não tinha jeito, só faltava dizer que não queria…(risos) – já no seu quarto dia de vida, começou a dormir 12 horas direto. Ufa!!!

Houve uma preocupação no começo e sempre acordava para ver se ela estava bem, a cada minuto… aos poucos fui relaxando e só agradecendo..(risos).

Estávamos com dois bebês em casa, uma mistura de diversão e muita responsabilidade, duas princesas bem diferentes; procurei ler bastante para lidar com as situações e comportamentos. Mas fui percebendo que a melhor coisa era seguir meu instinto materno, o meu coração, percebendo que a conexão entre nós é algo maior… que chamo de Deus (Amor). Para mim, ser mãe é ser fonte de paciência, de criatividade, exercer o real amor, a intuição, aprender a reorganizar algumas coisas a que fomos acostumados, simplificar e compreender infinitos valores…e, com toda certeza, nos tornar pessoas melhores para o mundo, pois, compreendemos a vida como ela é, cheia de desafios e atitudes a tomar, com + consciência…” Taian Appel

 

7

 

 

1-2

 

8

 

Sem Título-2

 

Sem Título-1

 

6

 

Sem Título-3

 

 

10-4

 

 

11-1

 

 

12

 

Sem Título-4

 

IMG_4048

 

 

Sem Título-5

 

Sem Título-6

 

14

 

 

Tai muito, muito obrigada por me ajudar no blog contando um pouquinho da sua experiência em ser mãe!!!!!! Demorou mas conseguimos e estar um pouquinho com vocês e registrar tanto sentimento me fez ainda mais feliz!

Ale – Mãe com Amor